indicações para aspiração de secreções pulmonares em pacientes durante a ventilação mecânica

 Não é incomum observarmos em nossa prática clínica o uso indiscriminado da aspiração de secreções em paciente em uso de ventilação mecânica, onde se tornou rotina pelo menos uma aspiração por período. Mas isso traria algum benefício ao paciente?

 Se o paciente apresentar indicações para tal procedimento é de extrema importância a aspiração , mas muitos pacientes sequer apresentam alguma indicação e logo são submetidos  tal procedimento. 

 Não podemos esquecer que a aspiração é invasiva e pode ocasionar lesões na mucosa traqueal, dor, desconforto, infecção e alterações hemodinâmicas, além de alterações em gases arteriais, broncoespasmo, aumento da PIC e atelectasias.

 

 Assim é de extrema importância a adequada avaliação do paciente para tomar a conduta de aspirar ou não. 

 Existem indicações claras para tal procedimento que são:

- Padrão serrilhado nas curvas pressão x tempo , fluxo x tempo e no slope fluxo-volume;

- Aumento da pressão de pico na modalidade VCV;

- Diminuição do volume corrente na modalidade PCV;

- Deterioração da saturação de oxigênio;

- Secreções visíveis nas vias aéreas;

- Suspeita de aspiração gástrica ou de vias aéreas superiores;

- Necessidade de coleta de secreção.

secreções.jpg

Arnal, 2018.

 A presença de oscilações com alta frequência nas ondas de pressão e fluxo indicam secreções excessivas ou condensação nas vias aéreas ou no circuito de ventilador.